ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DOIS MÉTODOS DE TREINAMENTO SENSÓRIO-MOTOR EM JOVENS ATLETAS DE FUTEBOL

Guilherme Henrique de Oliveira, Rodrigo Leite Lemos, Sileno Martinho S. R. Júnior, Felipe Sampaio Jorge

Resumo


O futebol é considerado um dos esportes mais populares do mundo, e atletas de alto nível estão chegando
cada vez mais ao seu limite, assim vários clubes do Brasil e do mundo vêm adotando trabalhos que possam
atuar de forma primária na prevenção de lesões, como por exemplo, o treinamento sensório motor. O
objetivo deste trabalho foi comparar dois métodos de treinamento sensório-motor: Sensório-motor funcional
e Sensório-motor estático. Para que possamos verificar possíveis alterações no sinal mioelétrico e tempo de
permanência sobre a bolha entre os grupos de jogadores após a aplicação das intervenções sensório-motora.
Trata-se de um estudo de série de casos, tendo a amostra constituída aleatoriamente por 20 atletas do sexo
masculino com idade entre 15 e 17 anos. A amostra é caracterizada por um (N=20) divididos em dois grupos
(A e B) com 10 indivíduos cada, sendo o grupo (A) os atletas que realizaram o sensório-motor funcional, e o
grupo (B) os atletas que realizaram a sensório-motor estática. Para a aquisição do sinal eletromiográfico foi
utilizado o (EMG System Brasil Ltda.), sendo realizada a coleta dos sinais nos momentos pré e pós
intervenções. Os dispositivos proprioceptivos utilizados para simular o solo instável foram a cama elástica e
a bolha para propriocepção e os músculos analisados foram tibial anterior, fibular e gastrocnêmio medial.
Durante as intervenções foram utilizados como equipamentos a cama elástica, balancin, disco para
propriocepção, prancha de inversão e eversão e a bolha para propriocepção. A tabulação dos dados e a
realização estatística foram feitas com auxílio do software Microsoft Excel 2003; para a realização dos testes
estatísticos foi utilizado o software Bioestat 5.0 e foi realizado o teste de Shapiro-Wilk e o teste paramétrico
teste t de Student, (a=0.05). Houve uma diminuição na atividade mioelétrica dos músculos analisados quando
realizada a media dos sinais de ambos os grupos nos momentos pré e pós, p<0,01. No grupo Treinamento
sensório-motor funcional 70% foram responsivos e 30% não foram responsivos e também quando
comparado o momento pré e pós, permaneceram por mais tempo em apoio unipodal, havendo diferença
significativa em p>0,05. Conclui-se que o treinamento sensório motor funcional causou uma melhor
performance pós treinamento pelo aumento no tempo de permanência em apoio unipodal sob a bolha
proprioceptiva, sendo assim mais responsivos quando comparados com o treinamento sensório motor
estático.
Palavras-chave: sensório-motor, prevenção, desporto, fisioterapia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.