ANÁLISE DE RESISTÊNCIA DE GEOPOLÍMEROS UTILIZANDO SUBPRODUTO COMO AGLOMERANTE ALTERNATIVO

SILVA, M.L.S., ABÍLIO, A.A., SILVA, A.G.P., DIAS, D.P.

Resumo


Geopolímero é um material inorgânico formado por ativação alcalina durante a qual processos de
polimerização de alumino-silicatos formam a cadeia polimérica que consiste em tetraedros de Si-O e
Al-O. Devido a seu processo de formação e os reagentes envolvidos em sua estrutura, o material
geopolimérico possui uma ampla gama de aplicação que vem sido verificada ao decorrer dos anos com
seus estudos de desenvolvimento. O geopolímero pode ser utilizado como aglomerante, como material
para proteção anti-chamas e material de resistência a ataques ácidos por ser altamente inerte
quimicamente; além de poder servir como material encapsulante de metais pesados e elementos
radioativos; e em concordância a seu rápido endurecimento pode ser utilizado em aplicações que
exijam rápida resposta de preparo, além de alcançar elevada capacidade de resistência à compressão
em relativo curto tempo de cura. Em adição, o presente estudo trabalhou mais especificamente com o
efeito da utilização do pó de granito obtido como subproduto de rochas ornamentais produzidas do
mesmo material. O granito foi utilizado de modo a substituir o aglomerante padrão prévio, a areia.
Contudo, a alteração do aglomerante foi analisada para a utilização de diferentes silicatos e diferentes
hidróxidos como ativadores alcalinos. O presente estudo consiste na caracterização da capacidade de
flexão do material geopolimérico resultante da adição do granito como aglomerante alternativo.
Estudos foram elaborados de modo a avaliar ambos o efeito e a viabilidade de seu uso em formulações
futuras do geopolímero. As formulações baseadas em silicato de sódio foram as que possuíram a
resistência a flexão mais elevada com a utilização da areia como elemento aglomerante com
resistências à flexão de 4.07 MPa com a presença de hidróxido de potássio e 3.80 MPa quando
utilizado hidróxido de sódio. Em contraponto, foram as formulações a base de silicato de sódio com a
utilização do granito como aglomerante que obtiveram o decaimento na resistência à flexão. Deste
modo pode-se concluir que o uso de granito como alternativa à areia é viável nas formulações do
geopolímero PSS a base de silicato de potássio, de modo que este pode estabelecer um caráter mais
ambientalmente viável.
Palavras Chave: geopolímero, subprodutos, resistência


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25242/885X5132015683

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 SILVA, M.L.S., ABÍLIO, A.A., SILVA, A.G.P., DIAS, D.P.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.