A IMPORTÂNCIA DA MOBILIZAÇÃO PRECOCE EM PACIENTES INTERNADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI): REVISÃO DE LITERATURA

Salvador José de Castro Júnior

Resumo


O imobilismo, característico nos pacientes críticos das unidades de terapia intensiva (UTIs) acomete diversos
órgãos e sistemas do organismo, ocasionando um prolongamento da internação e limitações funcionais que
repercutem por algum tempo após a alta hospitalar, afetando a qualidade de vida e a reintegração do
indivíduo a sociedade. A fisioterapia se faz importante nesse momento crítico através da intervenção precoce
que auxilia na redução dos efeitos adversos da imobilidade. O objetivo desta revisão foi verificar na
literatura, a importância da mobilização precoce em pacientes internados na unidade de terapia intensiva. A
análise da literatura foi realizada por meio das bases de dados LILACS, SciELO e MedLine no período de
2003 a 2013, utilizando os descritores: mobilização precoce, unidade de terapia intensiva (UTI),
physiotherapy, early mobilization, rehabilitation e intensive care unit (ICU). Embora novos estudos ainda se
façam necessários para comprovar os benefícios e a redução da mortalidade, nota-se que a mobilização
precoce é um método seguro e viável, essencial na prevenção da fraqueza muscular respiratória e periférica
adquirida pelo paciente crítico na UTI.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25242/8868310201374

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.