A CAFEÍNA NÃO REVERTE O EFEITO DELETÉRIO DO EXERCÍCIO DE ENDURANCE SOBRE O SUBSEQUENTE DESEMPENHO DE FORÇA

Anderson Pontes Morales, Antônio Rubens dos Santos Filho, José Henrique Ferrari, Maurício Rocha Calomeni

Resumo


Introdução: Diversos estudos demonstram que o exercício de endurance realizado previamente ao exercício de força exerce efeitos deletérios neste último. Contudo, nenhum desses estudos foi realizado com o uso da cafeína. Objetivo: Verificar se o consumo de cafeína pode atenuar os efeitos agudos do exercício de endurance sobre o desenvolvimento subsequente no número de Repetições Máximas (RMs) e no Volume Total (VT). Metodologia:n=7 praticantes de musculação do sexo masculino (idade: 27±9.07 anos, massa corporal: 82±14.67 kg, estatura: 176±5.88 cm); Grupo Controle (GCRTL n=7), Grupo Placebo (GP n=7) e Grupo Cafeína (GC n=7). A 1ª sessão os voluntários realizaram um teste progressivo na esteira (Moviment®, São Paulo, Brasil) para a determinação do Limiar Anaeróbico Estimado de Conconi (Lane). Na 2ª sessão foi avaliada 1RM no Leg Press 45° (Moviment®, São Paulo, Brasil). A 3ª sessão o GCRTL realizou 4 séries (50%-1RM) de RMs no Leg Press 45°, com 1’ de intervalo entre as séries sem a realização prévia do exercício de endurance. Na 4ª e 5ª sessões, os indivíduos ingeriram cápsulas de cafeína (6mg/kg) ou placebo (35’ de absorção). Após os indivíduos correram em uma esteira por 20’ no Lane e em seguida (2’ de intervalo) executaram protocolo de RMs do GCRTL. ANOVA-Two Way foi utilizada. Adotou-se um p<0,05. Resultados: Foram encontradas diferenças nas RMs (p<0.05) no GCRTL (intragrupos) entre a 1ª série 12.71±0.48 vs 3ª série 9.28±1.60 RMs; 1ª série 12.71±0.48RMs vs4ª série 8.85±1.67RMs. Houve diferenças significativas nas RMs(p<0.05) na 1ª série entre os grupos (intergrupos): GCRTL 12.75±0.5RMs vsGP8±1.54RMs; GCRTL 12.75±0.5RMs vs GC 8.42±0.97RMs. Na 2ª série entre o GCRTL 9.85±1.57RMs vs GC 7.71±1.70RMs. Na3ª série entre o GCRTL 9.28±1.60RMs vs GP 6.75±1.70RMs. Na 4ª série entre o GCRTL 8.85±1.67RMs vsGP 6.66±1.36RMs. No VT houve diferenças significativas (p<0.05) no GCRTL (intragrupos) entre a 1ª série 1951±427Kgvs 4ª série 1294±342Kg. Houve diferenças significativas no VT (p<0.05) na 1ª série entre os grupos (intergrupos): GCRTL 1951±427KgvsGP 1240±464Kg; GCRTL 1951±427Kg vs1291±291Kg. Não houve diferenças (p>0.05) entre o GP e GC nas RMs e no VT nas 4 séries. Conclusão: Conclui-se que uma sessão de exercício de endurance (limiar de conconi) realizada previamente a um exercício de força afeta o desempenho nas RMs e no VT. Entretanto, o consumo de cafeína (6 mg/Kg) antes do exercício de endurance não foi capaz de reverter o efeito prejudicial induzido pelo mesmo sobre a subsequente número de RMs e VT.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25242/88684142014561

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.