ALTERAÇÕES MORFOFISIOLÓGICAS DECORRENTES DO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO DO SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA O ORGANISMO HUMANO

Ana Paula Serra de Araújo, Sonia Maria Marques Gomes Bertolini, Joaquim Martins Junior

Resumo


Com o envelhecimento o sistema musculoesquelético vai se transformando progressivamente e passa a adquirir características estruturais e morfológicas específicas que prejudicam a capacidade funcional e física do indivíduo. O estudo tem como objetivo verificar e descrever as principais alterações morfofisiológicas decorrentes do processo de envelhecimento no sistema musculoesquelético e as suas consequências para o organismo. A literatura pesquisada evidência que a partir da 4ª década de vida ocorrer uma perda progressiva e absoluta da massa óssea, associada com alterações no tecido cartilaginoso, tendinoso e ligamentar, que se tornam mais rígidos, a massa muscular magra sofre descréscimo de 10%-16% após este período e a força muscular é reduzida em 15% por década após os 40 anos. Isso leva a uma diminuição da coordenação motora, da capacidade de realizar atividades de vida diária, podendo levar o idoso a um estado de impossibilidade física que influenciam negativamente na velocidade do caminhar, do subir escadas e do levantar-se da posição sentada para a em pé. Ao término do estudo, concluiu-se que entre as principais alterações do sistema musculoesquelético decorrentes do processo de envelhecimento são, a redução da massa óssea e muscular, associada a uma diminuição da força, potência, resistência e flexibilidade muscular.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25242/8868412201442

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.