MULHERES MASTECTOMIZADAS EM VIGÊNCIA DE QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE: ASSISTÊNCIA DO ENFERMEIRO

Débora Tavares Fernandes

Resumo


O presente estudo visa conhecer a forma como o profissional enfermeiro atua nas orientações acerca dos efeitos colaterais em pacientes mastectomizadas que se encontram em tratamento quimioterápico adjuvante. A pesquisa foi realizada na UNACON (Unidade Assistência de Alta Complexidade em Oncologia) do Instituto de Medicina Nuclear e Endocrinologia (IMNE/ONCOBEDA). A amostra da pesquisa foi formada por 30 mulheres mastectomizadas entre 30 e 45 anos. O processo de pesquisa foi iniciado através da leitura dos prontuários, sendo realizadas visitas ao referido Hospital para a coleta dos dados. Esta foi utilizada para formulação de um questionário, posteriormente aplicado às mulheres. Encontrou-se uma assistência de qualidade, e satisfação por parte das clientes nas orientações prestadas pelo enfermeiro, tal como os efeitos colaterais mais frequentes (alopecia, vômito, náuseas, afta, perda de apetite, diarreia, depressão, acesso venoso periférico comprometido (AVPC) e anemia) e os que mais causaram incomodo. Podemos concluir que o Enfermeiro possui um papel primordial nas orientações prestadas às clientes, esclarecendo as dúvidas, facilitando a sua aceitação e o seu enfrentamento, suprindo assim, as necessidades de cuidado apresentadas durante o tratamento.


Palavras-chave


Enfermagem; Mastectomia; Quimioterapia Adjuvante; Assistência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25242/886882620181264

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.